a carregar...
Início » Notícias » O riso, uma língua universal!
Colocada em: 2012-02-23

A deficiência sempre foi algo desafiador para quem a enfrenta, para quem com ela convive e para quem com ela trabalha. Enquanto técnica da área da psicologia, diariamente me questiono sobre o que poderei eu fazer no sentido de melhorar a qualidade de vida dos clientes da instituição onde sou colaboradora. Para além das ferramentas que a minha área de saber me deu e que inúmeras vezes se mostram insuficientes pelas limitações que nós profissionais temos em compreender aqueles que não têm os recursos necessários para nos facilitarem a nossa missão, falo por exemplo da comunicação, sempre procurei outras estratégias que auxiliassem a minha intervenção.
Neste percurso exigente, cada um de nós vai aprendendo bastante e quem passa diariamente por uma instituição que apoia pessoas com deficiência também se vai sentindo diferente. Este ambiente transforma-nos, faz-nos preservar o nosso modo natural de agir, de estar e qualquer formalidade que se ambicionasse exibir vai-se desvanecendo no tempo. Para mim, o verdadeiro técnico de reabilitação é aquele que deixa cair todas as suas máscaras e se entrega incondicionalmente àqueles cujo lema é… segue o teu coração. 
Nós, os seres humanos somos engraçados! Temos tantos recursos biológicos que nos permitem destronar qualquer crise que nos possa incomodar no nosso cantinho que sonhamos ser seguro, mas fazemos, a nós próprios, o favor amigável de esconder e até desvalorizar. Refiro-me, por exemplo, aos afectos e ao riso. Particularmente o segundo, injustamente acusado de ser símbolo de “pouco siso”, tem se revelado um recurso poderoso na promoção do bem-estar físico, psicológico e emocional.
Foi na década de 60, que o famoso médico norte-americano Patch Adams começou a utilizar uma metodologia revolucionaria no tratamento de doentes hospitalizados, a qual não requeria pagamentos a qualquer marca registada de alguma indústria hospitalar ou farmacêutica. Unicamente, verificou que rir de facto produzia benefícios nos seus pacientes. Continuamente, foram concretizados vários estudos e investigações sobre os válidos efeitos do riso e, actualmente, existem em todo o mundo diversas unidades hospitalares, instituições, associações onde se recorre a este método.
Na Cercicaper, desde Julho de 2011 que se realizam sessões de riso e se tem comprovado a universalidade desta língua. É real a satisfação, motivação e alegria dos participantes causada pela vivência desta actividade terapêutica. Deste modo, gostaria de deixar uma mensagem a todos os técnicos que como eu procuram respostas que renovem o seu modo de actuação, isto é, apostem numa formação de líder do riso e apliquem este método com as pessoas com deficiência. É económico, melhora o bem-estar de todos os envolvidos e simplesmente… faz-nos felizes.


www.linkactivo.com